ler mais...
26 Abril 2010

Sou, desde há pelo menos duas décadas, um grande adepto da stand-up comedy – e, da primeira vez que visitei Nova Iorque por mais do que um dia ou dois, não desperdicei a oportunidade de percorrer os bares e os restaurantes em busca de eventos afins, deliciando-me em especial com uma tribo que cirandava pelos lounges dos hotéis mais modestos da Lower East Side. De forma que aplaudi, rendido, o lançamento do género em Portugal, ocorrido com o lançamento de Levanta-te e Ri (SIC), em 2004.

Hoje, porém, é com preocupação que vou acompanhando notícias como esta que nos dá conta de mais um curso de stand-up ministrado pela Bang Produções. Porque o género teve um tal sucesso que, hoje em dia, não há em Portugal mais nada nos domínios do humor. É uma coisa moderna, provavelmente: também os americanos o fazem – também os talkshows e os programas de stetches e até a ficção norte-americana centram hoje na técnica de Seinfeld&Companhia todo o seu o seu contributo humorístico. Mas é pena.

Nem todo o humor, repito, é nonsense. E nem todo o humor, naturalmente, tem de basear-se num apresentador de pé a ler enlatados no teleponto. Portugal dispõe de uma longa tradição de comédia e já provou que não a sabe fazer apenas com base na “jocosidade”. E era interessante se parássemos para pensar nos modelos mais clássicos, fundindo géneros e diversificando os formatos.

Facto: enquanto os nossos melhores criativos se forem refastelando sobre fórmulas garantidas, continuará aberto o caminho ao triunfo do humor mais pobre e brejeiro. Por esta altura, já não devem faltar espectadores com saudades de Malucos do Riso e Camilo&Filho. Pudera.

CRÓNICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 26 de Abril de 2010

publicado por JN às 23:42

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
joel neto

Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974. Publicou “O Terceiro Servo” (romance, 2000), "O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002), “Al-Jazeera, Meu Amor” (crónicas, 2003) e “José Mourinho, O Vencedor” (biografia, 2004). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista, tem trabalhado... (saber mais)
nas redes sociais

livros

"O Terceiro Servo",
ROMANCE,
Editorial Presença,
2000
saber mais...


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
saber mais...


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
saber mais...


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicaçõets Dom Quixote,
2004
saber mais...


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
saber mais...


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
saber mais...

arquivos
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D