ler mais...
25 Julho 2009

Hannah Montana: O Filme está, curiosamente, no extremo oposto de Hannah Montana, a série. Na televisão, Miley Cirus é uma raparigas igual às outras, mas é uma estrela. No cinema, Miley Cirus é uma estrela, mas é uma rapariga igual às outras. Numa adversativa bem feita, a ordem dos “adversos” faz toda a diferença. O filme, que por esta altura está em exibição um pouco por todos os cinemas nacionais, é melhor do que a série.
E não por causa da qualidade dos planos, das interpretações, dos décors, dos efeitos especiais, da iluminação. Hannah Montana: O Filme é melhor por causa do dilema em torno do qual gravita o argumento: uma jovem estrela é obrigada a regressar à cidadezinha rural de onde provém – e, em consequência disso, a redescobrir a vida com outro tipo de liberdade. Moralista? Claro. E porque não? Neste mundo, a ciência explica-nos como fazer, mas não nos diz “se” devemos fazê-lo – e, já não tendo Deus, não nos resta outra arma se não a moral.
O mais curioso, porém, é que esta reordenação de valores em Hannah Montana ocorra precisamente agora, numa altura em que a série se encontra já com apenas cerca de 45% das audiências que chegou a ter. No ano passado, quando a resposta do público ainda era outra, o filme-concerto Hannah Montana e Miley Cyrus: O Melhor dos Dois Mundos revelou-se bem menos preocupado ou comprometido. Na ficção para crianças, é assim mesmo: primeiro a diversão, depois a obrigação. O que, diga-se, está certíssimo.

CRÍTICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 25 de Julho de 2009

publicado por JN às 09:21

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
joel neto

Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974. Publicou “O Terceiro Servo” (romance, 2000), "O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002), “Al-Jazeera, Meu Amor” (crónicas, 2003) e “José Mourinho, O Vencedor” (biografia, 2004). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista, tem trabalhado... (saber mais)
nas redes sociais

livros

"O Terceiro Servo",
ROMANCE,
Editorial Presença,
2000
saber mais...


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
saber mais...


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
saber mais...


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicaçõets Dom Quixote,
2004
saber mais...


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
saber mais...


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
saber mais...

arquivos
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D